Entrevistas

A nova imagem da Casavo espelha a sua evolução. A Giulia explica

A Casavo chegou a Lisboa no início do ano e procedeu agora a um rebranding, com o intuito de espelhar a sua evolução de instant buyer para uma plataforma tecnológica de próxima geração, que trabalha para melhorar a experiência de compra e venda de casa. A nova imagem procura, de acordo com a diretora de Marketing, aproximar-se “tanto de um target mais adulto, como de um público mais jovem”. Giulia Gagliardi adianta ainda que estão confiantes quanto ao crescimento do número de transações até ao final de 2022.

segunda-feira, 17 outubro 2022 12:03
A nova imagem da Casavo espelha a sua evolução. A Giulia explica

Briefing | O que levou a Casavo a mudar a identidade visual nesta altura?

Giulia Gagliardi | Quando uma empresa cresce continuamente, como a Casavo, precisa de um forte conjunto de valores, um propósito claro e ambições, que se refletem numa identidade consistente, única e distinta, e com os quais consumidores e colaboradores se possam relacionar. Esta mudança é um sinal claro da nossa interpretação da marca como um elemento empresarial estratégico, que trará uma vantagem competitiva real no mercado.

Assim, a Casavo precisava de uma nova identidade de marca que pudesse corresponder às ambições da empresa e às novas necessidades de comunicação. Com a evolução da plataforma de um instant buyer para uma plataforma da próxima geração, considerámos importante investir num projeto de rebranding que destacasse a sua vantagem competitiva e o seu fator diferencial em relação às outras soluções existentes no mercado.

Qual o propósito da mudança?

A mudança de marca teve como objetivo espelhar a evolução da plataforma e reforçar o seu posicionamento enquanto a empresa europeia que está a revolucionar o mercado imobiliário. A compra ou venda de casa é um dos momentos mais importantes na vida de uma pessoa, contudo, a alegria que esta mudança deveria trazer tem sido sobreposta pela complexidade e desgaste do processo tradicional, exacerbados pelo contexto de inflação, de mudança nas condições de acesso ao crédito à habitação, e de escassez de matérias primas e mão de obra no setor da construção.

Com isso em mente, a Casavo sentiu a necessidade de desenvolver uma imagem que refletisse o seu impacto na vida das pessoas, através do seu serviço que está a transformar o processo de compra e venda de casa, tornando-o mais simples, rápido e transparente. Para esta alteração, a equipa de branding da Casavo trabalhou em conjunto com a agência internacional Design Studio.

Em que medida a imagem reflete o novo posicionamento da marca?

A nova imagem reflete o progresso da Casavo e assenta em três pilares essenciais para o futuro da plataforma. Por um lado, mostra a evolução de instant buyer para uma plataforma da próxima geração, alavancada na sua tecnologia patenteada, onde vendedores e compradores podem realizar a sua jornada com todo o apoio dos profissionais da Casavo. Reforça também o facto de ser uma empresa global com forte impacto e ação locais, adaptando-se à cultura e dinâmicas de cada setor imobiliário onde atua. Por fim, procura aproximar a marca de todas as gerações e criar relações mais fortes, já que os vendedores são principalmente Baby-Boomers e Gen X, e os compradores maioritariamente Millennials e Gen X.

E de que forma funciona como elemento de atratividade de proprietários, compradores e profissionais do setor imobiliário?

Procurámos desenvolver uma marca que se pudesse aproximar tanto de um target mais adulto, como de um público mais jovem. Assim, a nova imagem apresenta uma série de elementos que transmitem confiança e os transportam para uma mudança positiva na sua vida. Os traços em curva e em crescendo da nova imagem, representando as voltas que a vida dá, transmitem um sentimento que pretendemos que se associe à Casavo: o de seguir em frente e sempre para melhor. O novo logotipo dá vida “ao abrir portas” para novas possibilidades de um modo leve, descomplicado e divertido.

Por isso, na letra C, é possível ver-se o símbolo de porta que habitualmente se encontra nas plantas das casas. Já os dois A mostram robustez como os alicerces de uma casa. A cor laranja, num tom vivo e alegre, foi utilizada como cor principal, equilibrada por um verde escuro, tranquilizante e tons pastel relaxantes que, em conjunto, transmitem a sensação de liberdade, tranquilidade e alegria no momento de vender ou comprar casa. Para se dirigir aos agentes imobiliários, público relevante para a plataforma, um verde brilhante assume-se como cor principal com o intuito de transmitir clareza e tecnologia.

O lançamento da nova imagem é acompanhado por uma campanha. O que a torna necessária?

A primeira campanha com a nova identidade de marca envolve tanto canais out-of-home, como canais digitais, e gira em torno dos conceitos de liberdade e alegria que queremos transmitir à medida que será possível ler: “Inicie um novo capítulo na sua vida. Venda e compre casa sem complicações”. O "sentimento Casavo" é ainda reforçado pelas fotografias, da autoria do famoso fotógrafo Alexander Coggin.

A campanha arrancou com 300 múpis em toda a cidade de Lisboa e 300 faces nos autocarros da Carris.

Quais as expetativas para o fecho do ano?

Quando chegámos a Lisboa, em janeiro de 2022, anunciámos um plano de investimento de mais de 100 milhões de euros para adquirir e renovar imóveis, e estamos a cumprir o nosso plano inicial de aquisições.

Temos recebido um feedback muito positivo, sendo que, nos últimos oito meses, ainda numa fase de lançamento, já realizámos mais de 40 transações de compra e venda de casa nesta cidade. Estamos a comercializar um primeiro conjunto de apartamentos renovados de diferentes tipologias e para diferentes segmentos, e estamos confiantes no crescimento do número de transações de compra e venda até ao final deste ano.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

segunda-feira, 17 outubro 2022 12:44

bt nl

2050.Briefing

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing